Estudos para PGM's

Estudos Bíblicos para Pequenos Grupos

 

Série: Senhorio - baseado em texto de Floyd McClung

(McCLUNG, Floyd. Senhorio: discipulado básico. São Paulo: Cultura Cristã. 2003.)

Lição 01 – O Senhor de tudo

Texto base: I Jo 1

 

Jesus deve ser o Senhor de toda a vida do crente, de outra forma ele não será senhor de nada. Nossa vida inteira deve ser sua. Isto não significa que precisamos ser perfeitos para aceitar a Jesus Cristo como Salvador de nossas vidas. Também não significa que será preciso vivermos o resto de nossas vidas sem pecar ou que não precisaremos lutar para entregar algumas coisas ao Senhor.

A maioria de nós, por exemplo, está emocionalmente ligada a fatores como comida, amigos, emprego e carreira ou estilo de vida. Tais coisas infundem em nós um sentimento de segurança, identidade e sentido de vida. Mas, à medida que o Espírito Santo vagarosamente penetra em nossos corações, descobrimos que nossa identidade e segurança devem estar no Senhor.

Você poderia responder dizendo: “Ótimo, vou indo muito bem. Entreguei a maior parte da minha vida ao Senhor, estou retendo apenas um ou dois aspectos”. Mas isso não é suficiente. Jesus não quer 52%, nem mesmo 98% do controle sobre nossas vidas. Ele deseja estar inteiramente no controle.

Você tem realmente deixado Jesus orientar as decisões que você toma? Pense um pouco:

  1. Nas recentes decisões que você precisou tomar, para quais delas você realmente pediu a orientação de Deus?

  2. Quais os aspectos de sua vida você mais tem dificuldades em entregar o controle a Deus?

    1. Família

    2. Lazer

    3. Aspecto espiritual

    4. Aspecto social

    5. Trabalho

    6. Outro____

  3. Qual é a razão dessa relutância?

    1. O Senhor pode pedir que eu faça mais do que desejo fazer.

    2. Gosto do nível de conforto que gozo hoje.

    3. Tenho ambições e planos que desejo alcançar.

    4. Outro___________________________________

Estudando o texto: I João 1

1) O apóstolo João está recordando sua experiência anterior com Cristo.

A que ele está se referindo nos primeiros três versículos? “O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam... o Verbo da vida” (v.1) o texto evidentemente refere-se ao Senhor Jesus Cristo como homem, encarnado, como João o conheceu.

2) Por que João está ansioso para proclamar essa “vida” aos seus leitores (vs. 3,4)?

3) Que contrastes são apresentados nos versículos 5-10?

Observe o contraste entre luz e trevas – encontrando luz em Deus que não tem nenhuma escuridão, andando na luz ao invés de andar em trevas, verdade e falsidade, reivindicando a ausência de pecado e confessando pecados.

Em sua opinião, por que João chamou atenção para tais contrastes?

4) O que Jesus pode fazer por nós?

A grande motivação para vitória na vida cristã é a certeza de que Jesus habita em nós e sua graça é maior que qualquer tentação que possamos enfrentar. Ele está mais empenhado em nossa vitória sobre o pecado do que nós mesmos!

5) De que maneira a recusa em confessar um pecado afeta o senhorio de Cristo sobre a vida do crente?

Alguns cristãos confessos desejam todas as bênçãos inerentes aos cristãos – como perdão, cura, esperança e vida eterna – mas não querem pagar o preço de morrer para sua vida própria e deixar que Cristo os dirija. Jesus não deseja quebrar nossa vontade, mas ele se oporá a ela. Devemos colocar a vontade de Cristo acima da nossa. Nesse processo, morreremos para nós mesmos no sentido de que não insistiremos em viver primeiramente para satisfazer nossos desejos, mas colocaremos o caráter de jesus e a sua vontade acima da nossa.

6) Quando você saiu das trevas para a luz de Deus e encontrou perdão?

Pense, não apenas na ocasião em que você pela primeira vez confiou em Cristo como seu salvador, mas também nas outras ocasiões quando você confessou um pecado e sentiu o seu perdão.

Conclusão:

O relacionamento que temos com o Senhor deve ser dinâmico e crescente. Seu senhorio deve crescer e expandir-se sobre cada novo estágio de nossas vidas.

  1. Em que circunstâncias você ainda escolhe “andar nas trevas” – isto é, conservar algo fora do controle de Cristo?

  2. Que mudanças você está disposto a fazer no sentido de colocar-se inteiramente sob a luz de Cristo?

Reconheça que Jesus é Senhor e agradeça a ele por ser seu Salvador. Submeta a ele aqueles aspectos de sua vida sobre os quais você tem preferido manter o controle.